Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

O PLANO DIVINO PARA A FAMILIA






O Plano Divino para a Família

"...Eu e minha casa serviremos ao Senhor" (Js 24.15)

A família que adora a Deus é base segura para a vida moral e espiritual do mundo. Cerca de 474 vezes, na Bíblia é mencionada a família, quase sempre relacionada com o chefe da mesma, por exemplo: a família de Rúben, a família de Elimeleque, etc. Além destes destaques, em muitas outras ocasiões ocorrem referências à família designada por casa ou geração - a casa de José, a geração de Terá.

DEFINIÇÃO DE FAMÍLIA

O que é família? a família não é um grupo de pessoas rivais alheias aos interesses umas das outras. Em termo de unidade, é o conjunto de todas as pessoas presentes, que vivem sob o mesmo teto, sob a proteção ou dependência do dono de casa ou chefe da família, que vivem na intimidade do lar, que se comunicam, que se amam e se ajudam reciprocamente.

OS FILHOS SÃO HERANÇA DO SENHOR

Os filhos são dados por Deus. Os pais devem esperá-los na expectativa de conforto, e não de cruzes; de bênçãos, e não de peso. Satanás tem ganho terreno na guerra contra a família. A ingratidão e rebelião dos filhos têm resultado na desafeição dos pais, a ponto de tentarem evitar filhos por meios prejudiciais à saúde, ou mesmo criminosos - o aborto por exemplo. Os crentes em Cristo, ao contrário, devem ter consciência de que os filhos não só lhes pertencem, mas também são filhos de Deus.

TODA A FAMÍLIA NA CASA DE DEUS

"Subiu aquele homem, Elcana, com toda a sua casa, a sacrificar ao Senhor o sacrifício anual e a cumprir o seu voto". Compare Ec 5.4 . Deus tem planejado a salvação para toda a família. A promessa de Deus é: "Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa" (At 16.31)

ASPECTOS DO PLANO DIVINO PARA A FAMÍLIA

Deus honra a nossa fé e o nosso ardente desejo de ver nossos filhos dedicados à Sua obra. Consideramos o seguinte: a) deve ser do nosso reconhecimento que os filhos são rebentos dedicados a Deus, porque dele os recebemos. Também recordemo-nos de que estes pertencem ao Senhor por direito soberano, embora permaceçam conosco, para nossa alegria;
b)os filhos que entregamos a Deus podem ser considerados como a Ele emprestados. A isto Deus retribuirá com abundantes bênçãos. A mais disto, o êxito dos nossos filhos ao permanecerem firmes na fé e trilharem junto conosco os retos caminhos do Senhor, é sobremodo gratificante;
c)os filhos educados nos caminhos do Senhor podem aprender a adorar a Deus desde a infância, pois lemos: " Samuel ministrava perante o Senhor, sendo ainda mancebo" (1Sm 2.18).
d)o ambiente da família é o mais apropriado para a adoração a Deus.

"Sujeitai tu e tua família a Deus, e tua casa encherá de maravilhas sem fim

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

História de minha cidade Natal Martins Rio Grande do Norte

História da Cidade



No século XVIII, quando o Capitão-Mor da Aldeia de São João do Apodi, Aleixo Teixeira recebeu terras pertencentes a Serra do Campo Grande, originou-se um povoado numa localidade de terras da antiga Serra da Conceição. Segundo historiadores, nesse período já existiam pequenos núcleos de algumas fazendas.
Foi com a presença de Francisco Martins Roris, em 1742, que o povoado começou a sua evolução. Ao tomar posse das terras da Data Telha, localizadas entre os rios Apodi e Umari, Francisco Martins responsabilizou-se pela construção da capela de Nossa Senhora da Conceição, assumiu o comando da serra e contribuiu muito para desenvolvimento do povoado através da prática de vários trabalhos.
Em 1779, sua atuação naquela região era tão intensa que o povo da localidade de Serra da Conceição, nome oficial do povoado, passou a chamar área de Serra do Capitão Martins ou simplesmente Serra dos Martins. A vontade do povo prevaleceu e tornou-se realidade quando no dia 10 de novembro de 1841, através da Lei nº 71, o povoado desmembrou-se de Portalegre, ao mesmo tempo em que criado o município da Maioridade.
Após seis anos com esta denominação, em 30 de outubro de 1847 o município da Maioridade mudou outra vez de nome passando a se chamar Cidade de Imperatriz, em homenagem à Imperatriz do Brasil. Finalmente, em fevereiro de 1890, a famosa e agradável Serra do Martins passou , definitivamente, para a história com o nome oficial de Martins.
Nas serras úmidas de Martins está um dos climas mais agradáveis do Rio Grande do Norte, de grande potencial turístico em decorrência da situação física, cultural e histórica, mediante exploração a ser feita com incentivos governamentais que sejam orientados à saúde, repouso e boa qualidade de vida durante o período de férias.

Fonte: idema.rn.gov.br